Cosmosfera

BLOG temático de Astronomia.

Saturday, September 24, 2005

3 de Outubro 2005



Apesar de a Lua ser 400 vezes mais pequena que o Sol, está em média 390 vezes mais próxima da Terra. Assim, o tamanho aparente da Lua e do Sol são semelhantes. No entanto, como a órbita da Lua em trono da Terra e a órbita da Terra é torno do Sol não é circular o diâmetro aparente da Lua no céu varia em 7% e o Sol em 2%. Em consequência do plano orbital da Lua diferir em 5º do plano orbital da Terra em torno do Sol, só existem 2 estações do ano em que podem ocorrer eclipses.

Estamos agora a entrar numa destas estações, em que teremos a sorte de poder assistir, em Portugal Continental, a um raro eclipse anular. O eclipse tem início por volta das 8h 38m, tem o máximo às 9h 53m e termina às 11h 16m.

Friday, August 19, 2005

Anéis de Saturno com atmosfera de Oxigénio


A sonda Cassini, da NASA, descobriu que os anéis de Saturno têm uma atmosfera residual de oxigénio.

O anéis são compostos essencialmente por gelo de água. A radiação ultravioleta do Sol parte as moléculas de água nos seus constituintes: Hidrogénio e Oxigénio. Como o Hidrogénio é muito leve este escapa rapidamente, ficando o Oxigénio. Uma atmosfera semelhante e com a mesma origem existe nas luas geladas se Júpiter Europa e Ganimedes.

http://www.esa.int/SPECIALS/Cassini-Huygens/SEMSF0908BE_0.html

Monday, August 01, 2005

O 10 Planeta do Sistema Solar?



Mais uma vez é anunciada a descoberta do 10 planeta do Sistema Solar. Desta vez o candidato é um corpo com pelo menos o tamanho de Plutão de nome 2003UB313. Este planeta orbita o Sol a cerca de 15 mil milhões de quilómetros (cerca de 100 vezes a distância entre a Terra e o Sol). O planeta foi descoberto com o telescópio Samuel Oschin no observatório de Palomar

As 3 imagens foram obtidas em 21 de Outubro de 2003 com um intervalo de 90minutos.

O debate sobre a classificação de Plutão pode ser de novo levantada, planeta ou corpo da cintura de kuiper? Tanto Plutão como o 2003UB313 encontram-se na cintura de kuiper e têm a mesma composição que estes corpos, são feitos essencialmente por gelos. A sua dimensão é reduzida Plutão é mais pequeno que a nossa lua (2/3 do diâmetro da Lua). Alguns investigadores planetários crêem que existiram muitos mais planetas com estas características.

http://www.nasa.gov/vision/universe/solarsystem/newplanet-072905.html

Friday, July 29, 2005

O Sol by SOHO


O Sol visto pelo observatório SOHO (NASA/ESA). Esta imagem foi obtida pelo coronógrafo LASCO C3 a bordo do soho.

Um coronógrafo é um detector dotado de uma máscara que bloqueia a luz do Sol, provocando um eclipse artificial. Nestas condições podemos observar a atmosfera exterior da nossa estrela, a corona Solar.

A corona é composta de gás pouco denso mas com uma temperatura muito elevada, da ordem de 1 a 2 milhões de graus.

Na imagem vemos uma ejecção de gás coronal e o planeta Saturno.


http://sohowww.nascom.nasa.gov/

Tuesday, July 26, 2005

A Aventura Espacial continua


Hoje às 15:39, hora de Portugal Continental, o Vai-Vem espacial Discovery da NASA largou do Centro Espacial Kennedy na Florida. Este é uma missão histórica depois da tragédia com o Columbia a 1 Fevereiro 2003. Mais uma pequeno passo na conquista da ultima fronteira.

http://www.esa.int/esaCP/SEMUEB808BE_index_0.html

Saturday, July 09, 2005

Google Earth



O Google Earth combina imagens de satélite mapas e um excelente interface para por o Mundo Geográfico ao alcance dos nossos dedos.

http://earth.google.com/

Monday, July 04, 2005

Em cheio....



Eram 6 horas 54 minutos (hora de Portugal Continental) quando a sonda Deep Impact, da NASA, interceptou o cometa Temple 1. O resultado foi a formação de uma cratera com algumas centenas de quilómetros e muito material espalhado no espaço. O material agora libertado do núcleo do cometa terá sofrido poucas alterações deste o tempo que o sistema solar se formou. O seu estudo é crucial para a compreensão da origem e formação do Sol e dos planetas.

Nas próximas horas a actividade do cometa irá aumentar e espera-se que este se torne bastante mais brilhante, a ponto de ser observável com um pequeno telescópio.